NOVA DATA PARA AS ELEIÇÕES MUNICIPAIS 2020



Como é sabido, as eleições foram possivelmente remarcadas para novembro, primeiro turno em 15.11 e segundo turno em 29.11, após a votação e aprovação unânime da Proposta de Emenda Constitucional pelo Senado Federal na terça-feira (23). Ainda faltam alguns procedimentos como passar na Câmara de Deputados e ser publicada oficialmente. O assunto já está batido o martelo e os parlamentares apenas verão detalhes sobre o calendário eleitoral.


Você pode está pensando...

 E AGORA, COMO VAI FICAR O CALENDÁRIO ELEITORAL? COMO VOU ARCAR COM MAIS 42 DIAS A MAIS DE CAMPANHA?

Calma, não é bem assim. As regras atuais determinam que a priori o calendário eleitoral é estabelecido com o mínimo de antecedência de um ano das eleições por meio de Lei, e é obrigatório que as leis eleitorais estejam vigentes um ano antes das eleições, senão só valerão para as próximas eleições.

Ou seja, se modificarem as datas e prazos do calendário eleitoral estará diante de uma situação excepcional de estabelecer um novo calendário no mesmo ano para as eleições municipais de 2020. Mas os prazos vencidos permanecerão os mesmos, o que será discutido são as datas que futuras relativas às eleições.

Desta maneira, o calendário ainda está sob análise para possível modificação.

O QUE ISSO SIGNIFICA?

Significa que as datas para registro de candidaturas, das convenções, campanha eleitoral e promoções das candidaturas, bem como a prestação de contas poderão ser remarcadas também.

QUAIS SÃO AS POSSIVEIS NOVAS DATAS?

1)Proibição de apresentação de programas de rádio ou televisão por pré-candidatos: de 30 de junho para 11 de agosto;
2)Convenções partidárias: de 20 de julho a 5 de agosto para 31 de agosto a 16 de setembro;
3)Prazo de registro de candidaturas: de 14 de agosto para 26 de setembro;
4)Liberação de propaganda eleitoral e comícios: de 16 de agosto para 26 de setembro;
5)Inicio da propaganda gratuita no rádio e televisão a partir de 12 de outubro.

E A CAMPANHA COMO VAI SER COM A PANDEMIA?

O futuro candidato deve ser criativo, usar o que está a sua disposição, principalmente utilizando as ferramentas que estão ao seu alcance, inclusive as redes sociais.

Acredite, não é necessário o boca a boca presencial, abraços para convencer os eleitores a votar em você.
.
Use como exemplo a candidatura do Presidente da República, Jair Bolsonaro como base, quando sua campanha praticamente foi pautada por lives (ao vivo) de suas ideias e propostas para o governo, e assim convenceu milhões de pessoas a acreditar que ele seria um bom representante do povo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pages